29 de maio de 2017

detox da alma


Quando você perde a esperança na vida, se torna difícil continuar respirando.

Nos últimos meses, tenho me deparado com essa máxima. Acho que cheguei no fundo do poço e tive a compreensão que ou eu emergia das profundezas as quais havia me instalado, ou iria cada vez mais ficar soterrada nesse poço de negatividade no qual eu havia me enfiado. Alguns fatos estranhos ocorreram para que eu tivesse essa percepção, tais como notar que a energia ao meu redor andava tão baixa, que até as plantas começaram a morrer ao meu redor. As terríveis coincidências do tipo coisas começarem a quebrar do nada. E a atração... Aquela estranha sensação que eu estava rodeada de bad vibes. Pequenos sinais da vida, para que eu pudesse enfim despertar desse coma.

Sabem, sei que é uma coisa horrível de escrever, mas acreditem é pior ainda sentir. Preciso assumir para eu mesma que está mais do que na hora de um detox. Renovar as energias, o meu foco. Nos últimos meses eu realmente mergulhei em um poço profundo. Coisas tristes aconteceram para que eu me desequilibrasse tanto, mas há tempos que eu vejo a necessidade de desapegar delas. De partir, seguir em frente e acreditar que o que está feito, é passado, não muda. Somente assim posso continuar caminhando e principalmente, só quando me livrar desse peso que hoje carrego é que conseguirei finalmente emergir para a superfície. Voltar a ver a vida com a normalidade banal do cotidiano. Coisa da qual sinto uma falta profunda.

Para quem gosta de astrologia, posso dizer que coexistem em mim 2 arquétipos poderosos. A energia de leão e a energia escorpiana. Enquanto metade de mim gostaria de estar vibrando na criatividade leonina, a outra metade prefere navegar nos submundos de escorpião. Não quero aqui reforçar a ideia que esse signo é cheio das perversidades, mas é um fato notável para quem tem essa energia no mapa, que é muito fácil se desequilibrar nela. Se jogar no mar das emoções até nos perdemos completamente de nós mesmos. Morrer mil vezes para renascer mais forte. É algo deveras interessante, até o dia que você mergulha e não consegue mais subir para a superfície. Aí meus amigos, é que a tormenta se instaura. Porque quando você fica apenas conectado nessa frequência, não há psiquismo que suporte. Daí você clama, chora e implora por um pouco de fogo na sua alma. Um pouco de fé sagitariana, ou pouco de brilho leonino e um pouco de ímpeto ariano. Qualquer coisa que faça evaporar dentro de você essa avalanche de água. Q U A L Q U E R coisa.

E é isso que estou buscando. Sei que perdi um pouco do meu brilho pessoal, daquela alegria genuína que há tanto havia cultivado. A ideia de um excesso de água é bastante auto-explicativa. É como se eu estivesse afogando. Nas minhas próprias lágrimas. E foi por isso que decidi escrever isso hoje. Porque a tomada de consciência é o primeiro passo. O segundo, meus amigos, é buscar me cercar de coisas e pessoas prazerosas. Como um bebê que está aprendendo a andar, voltar a dar meus primeiros passos rumo a uma vida mais leve.

E por fim, me despeço com essa canção que eu tanto amo. Que diz tanto sobre mim que poderia apenas posta-la que ela já diria tudo. Estou aprendendo a respirar. Um fôlego de cada vez.



  1. Eu super entendo o que você está passando porque não tenho vivido momentos fáceis, tem sido difícil pra mim cada dia mas você já deu a melhor saída no seu próprio texto: e a gente mesmo que precisa tomar as rédeas do nosso destino e não aceitar ficar aonde estamos. Acho que é uma coisinha de cada vez, a cada dia mas sem deixar a peteca cair. Eu oro bastante tb e funciona como uma terapia pra kim. Me sinto mais leve e capaz de conseguir tudo! Vou orar por você também, você vai conseguir dar a volta por cima.

    Bjs

    http://belsantanna.com/

    ResponderExcluir
  2. oi bel! Agradeço de coração o carinho.
    Agradeço cada oração. Acredito muito nesse poder e estarei lembrando de você também nas minhas ♥

    ResponderExcluir
  3. entendo muito tudo que disse. as vezes a gente se deixa levar pelas coisas ruins da vida e vamos acumulando isso, né? direto eu passo por momentos assim, onde vou ficando na bad e alimentando isso, vendo só o lado ruim das coisas. aí eu preciso criar forças pra me levantar, voltar a fazer as coisas que me fazem bem, e deixar de lado o pessimismo (e fazer isso as vezes é MUITO dificil). lendo seu post lembrei de um vídeo da Paula Abreu que assisti esses dias (mas todo o canal dela é maravilhoso, indico muito): https://youtu.be/ahN-SdqK4s0

    espero que goste. beijos <3

    ResponderExcluir
  4. é bem por aí. Fiquei mega curiosa pelo vídeo. Vou dar uma espiada. Obrigada pela indicação ♥

    ResponderExcluir
  5. estou passando por algo parecido e li esses dias uma frase que, por mais clichê que fosse, me marcou muito. "algumas coisas nós não podemos mudar, mas podemos mudar a forma como lidamos com elas." é mais ou menos por aí, aceitar que as coisas as vezes vão dar errado e sair do nosso controle, que não vai ser como a gente planejou, mas que não precisamos deixar isso acabar com a gente. com certeza é muuuuito mais difícil colocar isso em prática do que falar e eu sei bem disso, mas é possível, um pouquinho a cada dia. espero que esse momento ruim que você tá vivendo logo passe e que você consiga aprender muito com ele ♥ beijinhos

    ResponderExcluir

Jess, 25 anos vivendo em São Paulo, Brasil. Nesse blog compartilho registros visuais cotidianos como forma de eternizar momentos. acredito em um estilo de vida orgânico e autoral e estou sempre absorvendo + do mundo ao meu redor.

Follow

_____________________
s3s2 s4 s4